domingo, 18 de setembro de 2005

Tua luz!

Tua luz brilha, mesmo quando não a queres, mesmo quando não a vês. Poderás esconder-te de ti mesmo, apagando todas as tuas velas, todas as tuas lamparinas; cobrindo com véus as tuas estrelas azuis, nublando com nuvens pesadas o teu céu para que nele nem a lua e nem o sol possam ser vistos...Mas quando te distraíres, por segundos, ao som de uma canção que invoca a luz do amor, quando te distraíres olhando para o mar ou brincando sem querer com os cata-ventos da tua memória, saberás que brilhaste... E, se neste momento, puderes soltar tuas amarras e, feito um pássaro, voar pelo teu universo interior, verás quão luminoso é o teu ser.Sentirás as mãos amorosas da existência guiando teu coração e ensinando-te a amar...Saberás não estar sozinho, saberás ser amado e agraciado pelo amor do teu Criador. E tudo isso porque deixaste, sem querer, a tua luz iluminar, o teu ser respirar a vida que brota alegre a cada momento em que te decides por ti mesmo.Lembra, Deus abençoa e te sorri por isso...

Estação da Paz

1 comentário:

Karem disse...

Lindo este texto! Que sua luz brilhe o suficiente para iluminar o seu caminho e o de todos que convivem contigo! Estou incluída neste grupo!
Um beijão!