quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Tempo


Quem teve a ideia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.
Industrializou a esperança,
fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano
se cansar e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação
e tudo começa outra vez
com outro número e outra vontade de acreditar
que daqui para adiante vai ser diferente...

...Para você,
Desejo o sonho realizado.
O amor esperado.
A esperança renovada.

Para você,
Desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.

Para você neste novo ano,
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices,
Que sua família esteja mais unida,
Que sua vida seja mais bem vivida.

Gostaria de lhe desejar tantas coisas.

Mas nada seria suficiente...

Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto,

ao rumo da sua FELICIDADE!!!

Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Mar


De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.

Sophia de Mello Breyner Andresen

domingo, 28 de dezembro de 2008


O amigo é a resposta aos teus desejos. Mas não o procures para matar o tempo! Procura-o sempre para as horas vivas. Porque ele deve preencher a tua necessidade, mas não o teu vazio.

Khalil Gibran

sábado, 27 de dezembro de 2008



Nenhum tempo e nenhum lugar nos agrada tanto como o tempo que não existe e o lugar em que não estamos.

Marquês de Maricá

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Vivo na esperança de um gesto



Vivo na esperança de um gesto
Que hás-de fazer.
Gesto, claro, é maneira de dizer,
Pois o que importa é o resto
Que esse gesto tem de ter.
Tem que ter sinceridade
Sem parecer premeditado;
E tem que ser convincente,
Mas de maneira diferente
Do discurso preparado.
Sem me alargar, não resisto
À tentação de dizer
Que o gesto não é só isto...
Quando tu, em confusão,
Sabendo que estou à espera,
Me mostras que só hesitas
Por não saber começar,
Que tentações de falar!
Porque enfim, como adivinhas,
Esse gesto eu sei qual é,
Mas se o disser, já não é...

Reinaldo Ferreira

terça-feira, 23 de dezembro de 2008


Impetuoso, o teu corpo é como um rio
onde o meu se perde.
Se escuto, só oiço o teu rumor.
De mim, nem o sinal mais breve.

Imagem dos gestos que tracei,
irrompe puro e completo.
Por isso, rio foi o nome que lhe dei.
E nele o céu fica mais perto.

Eugénio de Andrade

sábado, 20 de dezembro de 2008

Para ti...

Para todos vós que me visitam, com os quais partilho palavras, sentimentos, emoções, alegrias, deixo um video que tem um significado muito especial para mim. É uma forma de agradecimento e de partilha por tudo o que a blogosfera proporciona a cada um de nós.


video

Desejo-vos um Bom Natal!

Muita saúde, paz e amor!

Vamos ser felizes com as alegrias que a vida nos proporciona! Estejamos sempre atentos!! ;)


Jinhos :))

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Desabafo






- És uma estúpida!! - Senti um nó na garganta. Uma mágoa calada dentro de mim. Só me apetecia era dar-lhe uns valentes bofetões. Olhei-a com o meu olhar frio que encobria a minha dor e revolta e apenas respondi: - Achas que mereço esse tipo de tratamento?! Vais arrepender-te do que disseste!! - Desapareceu. Voltou passada uma meia hora. - Ainda estás zangadinha, é?? Desculpa mãe!! Mas também tens cá um feitio... estás sempre a refilar com tudo... desculpa ok?! - A mágoa ficou...

Estava eu sentado perto do mar



Estava eu sentado, perto do mar, a ouvir com pouca atenção um amigo meu que falava arrebatadamente de um assunto qualquer, que me era apenas fastidioso. Sem ter consciência disso, pus-me a olhar para uma pequena quantidade de areia que entretanto apanhara com a mão; de súbito vi a beleza requintada de cada um daqueles pequenos grãos; apercebi-me de que cada pequena partícula, em vez de ser desinteressante, era feita de acordo com um padrão geométrico perfeito, com ângulos bem definidos, cada um deles dardejando uma luz intensa; cada um daqueles pequenos cristais tinha o brilho de um arco-íris... Os raios atravessavam-se uns aos outros, constituindo pequenos padrões, duma beleza tal que me deixava sem respiração... Foi então que, subitamente, a minha consciência como que se iluminou por dentro e percebi, duma forma viva, que todo o universo é feito de partículas de material, partículas que por mais desinteressantes ou desprovidas de vida que possam parecer, nunca deixam de estar carregadas daquela beleza intensa e vital. Durante um segundo ou dois, o mundo pareceu-me uma chama de glória. E uma vez extinta essa chama, ficou-me qualquer coisa que nunca mais esqueci que me faz pensar constantemente na beleza que encerra cada um dos mais ínfimos fragmentos de matéria à nossa volta.

Aldous Huxley

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Soneto de amor




















Não me peças palavras, nem baladas,
Nem expressões, nem alma...
Abre-me o seio,
Deixa cair as pálpebras pesadas,
E entre os seios me apertes sem receio.

Na tua boca sob a minha, ao meio,
Nossas línguas se busquem, desvairadas...
E que os meus flancos nus vibrem no enleio
Das tuas pernas ágeis e delgadas.

E em duas bocas uma língua... unidos,
Nós trocaremos beijos e gemidos,
Sentindo o nosso sangue misturar-se.

Depois... abre os teus olhos, minha amada!
Enterra-os bem nos meus; não digas nada...
Deixa a Vida exprimir-se sem disfarce!

José Régio

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Maravilhosa natureza

Já vos disse o quanto gosto de uma boa animação, não disse?!

E esta está simplesmente deliciosa e espectacular!!






Maravilhosa natureza animal... ou será humana?!

Uma boa semana para todos... sem stress!! ;)

sábado, 13 de dezembro de 2008

Destruam o meu blog

















Se quiserem brincar um pouquinho para descontrair e "destruir" o meu blog, podem-no fazer no menu que se encontra na barra lateral, aqui do lado direito.

É só escolher a opção que quiserem e clicar em GO!

Brinquem... mas não abusem muito do meu querido blog ok!! ;)

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Súplica




















Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.

Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.

Miguel Torga

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Balançar

Pedes-me um tempo
para balanço de vida
mas eu sou de letras
não me sei dividir
para mim um balanço
é mesmo balançar
balançar até dar balanço
e sair



Pedes-me um sonho
para fazer de chão
mas eu desses não tenho
só dos de voar
agarras a minha mão
com a tua mão
e prendes-me a dizer
que me estás a salvar
de quê?
de viver o perigo
de quê?
de rasgar o peito
com o quê?
de morrer
mas de que paixão?
de quê?
se o que mata mais é não ver
o que a noite esconde
e não ter nem sentir
o vento ardente
a soprar o coração


Prendes o mundo
dentro das mãos fechadas
o que cabe é pouco
mas é tudo o que tens
esqueces que às vezes
quando falha o chão
o salto é sem rede
e tens de abrir as mãos


Pedes-me um sonho
para juntar os pedaços
mas nem tudo o que parte
se volta a colar
e agarras a minha mão
com a tua mão e prendes-me
e dizes-me para te salvar
de quê?
de viver o perigo
de quê?
de rasgar o peito
com o quê?
de morrer
mas de que paixão?
de quê?
se o que mata mais é não ver
o que a noite esconde
e não ter nem sentir
o vento ardente
a soprar o coração

Mafalda Veiga

domingo, 7 de dezembro de 2008

Cântico Negro

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura!
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que me guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se levantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
- Sei que não vou por aí!

José Régio



Emoções sentidas... Enormes recordações!!

sábado, 6 de dezembro de 2008

Para acabar...

Para acabar a noite, ou começar o dia (depende do ponto de vista) em beleza, nada melhor que uma boa animação :))

"SE QUERES A PAZ, PREPARA-TE PARA A GUERRA"





Tenham um bom fim de semana!! Aproveitem ao máximo!!

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Coitadinhos!!!

Eu não sou muito ligada a estas coisas da política, mas recebi este email e não pude deixar de concordar que quem está por cima, por cima vai ficar, independentemente do que fizer. Todas as acções têm as suas consequências, mas para estes senhores as consequências são sempre benéficas, graças a um "deus" qualquer que olha por eles.
Mas para perceberem do que falo, aqui vai a tal mensagem, cujo conteúdo é tão interessante.


O triste destino dos nossos ex-governantes!! COITADINHOS!!!

PARA QUE A PLEBE SAIBA:

Fernando Nogueira:
Antes -Ministro da Presidência, Justiça e Defesa
Agora - Presidente do BCP Angola

José de Oliveira e Costa:
Antes -Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais
Agora - Ex-Presidente do Banco Português de Negócios (BPN). Já saiu e deixou uma bela 0bra para nós pagarmos!!!

Rui Machete:
Antes - Ministro dos Assuntos Sociais
Agora - Presidente do Conselho Superior do BPN; Presidente do Conselho Executivo da FLAD

Armando Vara:
Antes - Ministro adjunto do Primeiro Ministro
Agora - Vice-Presidente do BCP

Paulo Teixeira Pinto:
Antes - Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros
Agora - Presidente do BCP (Ex. - Depois de 3 anos de 'árduo e estafante trabalho', saiu com 10 milhões de indemnização !!! e mais 35.000€ x 15 meses por ano até morrer...) !!!! É de loucos!!!!

António Vitorino:
Antes -Ministro da Presidência e da Defesa
Agora -Vice-Presidente da PT Internacional; Presidente da Assembleia Geral do Santander Totta - (e ainda umas 'patacas' como comentador RTP)

Celeste Cardona:
Antes - Ministra da Justiça
Agora - Vogal do CA da CGD

José Silveira Godinho:
Antes - Secretário de Estado das Finanças
Agora - Administrador do BES

João de Deus Pinheiro:
Antes - Ministro da Educação e Negócios Estrangeiros
Agora - Vogal do CA do Banco Privado Português

Elias da Costa:
Antes - Secretário de Estado da Construção e Habitação
Agora - Vogal do CA do BES

Ferreira do Amaral:
Antes - Ministro das Obras Públicas (que entregou todas as pontes a jusante de Vila Franca de Xira à Lusoponte)
Agora - Presidente da Lusoponte, com quem o Governo terá de renegociar o contrato.


O que é isto? - Não, não é a América Latina, nem Angola. É Portugal no seu esplendor.


cunha? gamanço?


...e depois este ESTADO até quer que se declarem as prendas de casamento e o seu valor!!!!

Já é tempo de parar!


Não te cales, DENUNCIA!

Passa este e-mail, fá-lo circular.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Suas...



Estou farta de gente "cusca". Gentinha que passa o dia com as antenas no ar a ouvir tudo, a ver tudo, a inventar histórias sobre os outros.

Irra!! Já chega!!

Se não têm vida própria, arranjem uma!! Façam filhos!! Arranjem amantes!! Mas desamparem-me a loja!!

Gentinha de M****!!!!

(Desculpem, isto é um desabafo, mas hoje tou intragável!)

Tenham um bom dia!! :))

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

AmorVerdadeiro.com.pt


Está a decorrer uma campanha à qual nenhum de nós deve ficar indiferente.
Tem como objectivo alertar as pessoas para a existência do crescente número de casos de violência nas relações de namoro entre adolescentes e jovens adultos.
O que parece irreal para muitos, é bem real para alguns. Somos confrontados com um questionário, um vídeo e algumas frases de alerta para esta realidade tão difícil de aceitar, pelo menos, para mim.
É impensável alguém agredir quer verbal, física ou psicologicamente outra pessoa, em nome do amor.

Amar não é "posse". Violência. Sofrimento.

Um relacionamento deve assentar na confiança e no respeito pelo outro ser humano.

Respeite para ser respeitado.

E, principalmente, respeite-se a si próprio.

Se é vítima, denuncie. Peça ajuda.


Diga "BASTA"!!!

Enquanto houver amizade...



Pode ser que um dia deixemos de nos falar.

Mas, enquanto houver amizade, faremos as pazes de novo.


Pode ser que um dia o tempo passe.

Mas, se a amizade permanecer, um do outro há de se lembrar.


Pode ser que um dia nos afastemos.

Mas, se formos amigos de verdade, a amizade nos reaproximará.


Pode ser que um dia não mais existamos.

Mas, se ainda sobrar amizade, nasceremos de novo, um para o outro.
Pode ser que um dia tudo acabe.


Mas, com a amizade construiremos tudo novamente,
cada vez de forma diferente, sendo único e inesquecível
cada momento que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre.

Há duas formas para viver a sua vida:

Uma é acreditar que não existe milagre;

A outra é acreditar que todas as coisas
são um milagre.

Albert Einstein