segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Rifa-se um coração (quase novo)


Rifa-se um coração quase novo.
Um coração idealista.
Um coração como poucos.
Um coração à moda antiga.
Um coração mole que que insiste em pregar peças no seu usuário.
Rifa-se um coração que na realidade
está um pouco usado, meio calejado, muito machucado
e que teima em alimentar sonhos, e cultivar ilusões.
Um pouco inconsequente
que nunca desiste de acreditar nas pessoas.
Um leviano e precipitado,
coração que acha que Tim Maia estava certo
quando escreveu... "não quero dinheiro,
eu quero amor sincero, é isso que eu espero...".
Um idealista...
Um verdadeiro sonhador...
Rifa-se um coração que nunca aprende.
Que não endurece,
e mantém sempre viva a esperança de ser feliz,
sendo simples e natural.
Um coração insensato que comanda o racional
sendo louco o suficiente para se apaixonar.
Um furioso suicida que vive procurando relações
e emoções verdadeiras.
Rifa-se um coração que insiste
em cometer sempre os mesmos erros.
Esse coração que erra, briga, se expõe.
Perde o juízo por completo em nome de causas e paixões.
Sai do sério e, às vezes revê suas posições
arrependido de palavras e gestos.
Este coração tantas vezes incompreendido.
Tantas vezes provocado. Tantas vezes impulsivo.
Rifa-se este desequilibrado emocional que,
abre sorrisos tão largos que quase dá pra engolir as orelhas,
mas que também arranca lágrimas e faz murchar o rosto.
Um coração para ser alugado,
ou mesmo utilizado por quem gosta de emoções fortes.
Um órgão abestado
indicado apenas para quem quer viver intensamente e,
contra indicado para os que apenas pretendem passar pela vida
matando o tempo, defendendo-se das emoções.
Rifa-se um coração tão inocente
que se mostra sem armaduras e deixa louco o seu usuário.
Um coração que quando parar de bater
ouvirá o seu usuário dizer para São Pedro na hora da prestação de contas:
" O Senhor poder conferir", eu fiz tudo certo,
só errei quando coloquei sentimento.
Só fiz bobagens e me dei mal
quando ouvi este louco coração de criança
que insiste em não endurecer e, se recusa a envelhecer".
Rifa-se um coração, ou mesmo troca-se por outro
que tenha um pouco mais de juízo.
Um órgão mais fiel ao seu usuário.
Um amigo do peito que não maltrate tanto o ser que o abriga.
Um coração que não seja tão inconsequente.
Rifa-se um coração cego, surdo e mudo,
mas que incomoda um bocado.
Um verdadeiro caçador de aventuras que,
ainda não foi adoptado, provavelmente,
por se recusar a cultivar ares selvagens ou racionais,
por não querer perder o estilo.
Oferece-se um coração vadio, sem raça, sem pedigree.
Um simples coração humano.
Um impulsivo membro de comportamento até meio ultrapassado.
Um modelo cheio de defeitos que,
mesmo estando fora do mercado,
faz questão de não se modernizar, mas vez por outra,
constrange o corpo que o domina.
Um velho coração que convence seu usuário
a publicar seus segredos e, a ter a petulância
de se aventurar como poeta.

Clarice Lispector

17 comentários:

Skywalker disse...

Onde descobres estes poemas tão bons???

Beijokas

DANTE disse...

E é o coração que verdadeiramente nos comanda. Acima da razão o sentimento é dominante nesta selva de decisões.

ps: não tenho jeitinho nenhum para comentar poesias sorry :(

Jokas Only :)

OnlyMe disse...

Skywalker, este blog tem o nome que tem porque é mesmo nas palavras que eu me encontro. Mas nunca tive muito jeito para escrever ou, pelo menos, conseguir exprimir o que sinto por palavras minhas, organizadas, certinhas, de maneira a que todos entendessem. Quando encontro algo que gosto e com o qual me identifico, nem penso duas vezes. Eu adoro poesia e nunca me canso de ler. Faço muitas pesquisas na net e existem bons sites onde encontras coisas deliciosas. É só procurares ;)
Jinhos :)

OnlyMe disse...

Dante, a poesia ou se gosta ou não! Para mim, não existe nenhuma maneira especial de comentar poesia. Eu comento-a com o coração, quando o que leio é significativo e me transmite algo.
Para mim, até chega que digas - Only, acorda miúda!! Tens mesmo mau gosto!! Lool - é sinal que vieste até aqui, leste e ficou algo, bom ou mau. É a tua opinião e eu aceito isso perfeitamente. Eu quando vou aí faço exactamente o mesmo!! hehe

ps. Acho q isto hj não está mto bom... muito texto nos comentários é mau sinal! loool

Jinhos :)

XS disse...

Gostei, Only. Mais uma vez.

escarlate.due disse...

ou não fosse Clarice Lispector!

mas tu OnlyMe, não rifes o teu aqui, porque ou te sai a ti a rifa ou se desperdiça por aí.


(bingo! és louca!)
beijinhossss

OnlyMe disse...

XS, fico contente que tenhas gostado da minha escolha ;)

escarlate.due, pois, eu sei que sou!! lol

New Radical disse...

É dificil não gostar das poesias por ti seleccionadas.
Kiss

vício disse...

isto vai contra os ensinamentos que recebi!
eu pensei que o coração fizesse parte do aparelho circulatório...
será que falas do trafico de orgãos?

OnlyMe disse...

Obrigada New Radical. Jinhos :)

vício, estamos sempre aprender!! ;)

sonhos/pesadelos disse...

está lindo, lindo, lindo!!!muito bem escolhido, parabéns Onlyme, nas palavras escolhidas vemos a alma e maneira de pensar dos outros, tens uma alma linda...
bjs endiabrados

mdsol disse...

Um coração aberto. Um coração que melhora na exacta medida em que se abre e se integra no OUTRO!
:)))

susana disse...

o coração é intemporal, só conhece uma palavra: amor. E por isso não vai em modas e cultiva a tal simplicidade da transparência do sentir. Obrigada por mais este poema.
Beijinhos
su

OnlyMe disse...

sonhos/pesadelos, não sei se a minha alma é linda, mas é a que tenho e, sinceramente, gosto dela assim ;)

mdsol, apenas um simples coração humano... :)

susana, gostei da "simplicidade da transparência do sentir" :)

Lita disse...

Não conhecia este poema, é simplesmente delicioso!!!

Hélio disse...

Ainda nao sei o que te dizer sobre isto... o poema fala por si! Mas não o rifes.. protege-o...
Beijinho :)

OnlyMe disse...

Lita, obrigada pela visita aqui ao meu cantinho. Volta sempre :)

Hélio, não faz mal... há silêncios que valem mais que mil palavras...
:)