sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

Súplica




















Agora que o silêncio é um mar sem ondas,
E que nele posso navegar sem rumo,
Não respondas
Às urgentes perguntas
Que te fiz.
Deixa-me ser feliz
Assim,
Já tão longe de ti como de mim.

Perde-se a vida a desejá-la tanto.
Só soubemos sofrer, enquanto
O nosso amor
Durou.
Mas o tempo passou,
Há calmaria...
Não perturbes a paz que me foi dada.
Ouvir de novo a tua voz seria
Matar a sede com água salgada.

Miguel Torga

6 comentários:

Fadinha da Sombra disse...

Simplesmente lindo :)

tenho o mesmo no meu estaminé. lool

Beijitos :)

DANTE disse...

È deprimente Only! Ké isso?
Upa lá essa moral ;D

Jokas :)

XS disse...

O meu favorito de Miguel Torga e acompanhado desta música...é para arrasar qualquer uma!
Bjs :)

OnlyMe disse...

Engraçado, Fadinha, pq achei que ja o tinha lido e comentado num blog. Só nao me lembrei em qual lool

Achas Dante?! Não é depressão.. é msm gosto pelas palavras :P

XS, não era essa a ideia. Apenas partilhar um poema q gosto muito e a música.. nem comento pq sou mto suspeita hehe

Jinhos :))

sonhos/pesadelos disse...

lindo...espero encontrar mais mas um pouco mais coloridos e alegres, ok Only?o teu blog é belo,a musica então...adorei
bjs venenosos

Tinta Azul disse...

Eu gosto muito de Miguel Torga, apesar da sua melancolia. São palavras muito límpidas as dele.

Mas,
OnlyMe...anima-te
Beijos

:)