terça-feira, 7 de abril de 2009

Apócrifo pessoano



O eu sentir quando penso
e pensar enquanto sinto
origina um labirinto
onde me perco e convenço
de que tudo é indistinto,

de que o mundo se organiza
desorganizadamente
nos recônditos da mente
como uma ideia imprecisa
que quando se pensa, sente

e quando se sente, pensa,
numa confusão total,
num processo irracional
em que se esfuma a diferença
entre o que é ou não real.

Dos meandros disso tudo
nasce apenas um desejo:
distinguir o que não vejo
e é talvez o conteúdo
deste infinito bocejo

a caminho não sei de onde,
à espera não sei de quê.
Quem me ouve? Quem me vê?
A vida não me responde
e afinal ninguém me lê.

Fernando Pinto do Amaral

Fotografia: Olhares

15 comentários:

Eu mesma! disse...

Muito mujito verdadeiro este poema....

extraordinariamente verdadeiro....

Bruce disse...

Dos poemas mais belos que já li...

Desconhecia o autor... obrigado por mo revelares!

OnlyMe disse...

Eu mesma, sabes quando folheamos um livro que pouco nos diz por falta de conhecimento mesmo e damos com os olhos em algo que tem tudo a ver connosco?!...

Fiquei exactamente com a mesma sensação... extraordinariamente verdadeiro...

Jinhos :)

OnlyMe disse...

Bruce, eu também adorei este poema e confesso que também não conheço bem este escritor, mas acredita que ficou a curiosidade e quando fico assim... é de fugir! lol

Ainda bem que gostaste. É sempre um prazer muito grande para mim poder partilhar aquilo que gosto e encontrar alguém que se identifique tanto como eu com as palavras que aqui deixo.

Jinhos :)

Maria disse...

... as nossas angústias diárias?
A angústia existencial do Poeta?
Seja o que for, é um excelente poema.
Obrigada!

Beijinho

Milésimo disse...

Tambem nao conheço o Autor e gostei muito do poema.
Parece tão fácil escrever assim...
De forma simples e precisa.
E é o meu dilema tambem, às vezes perco-me no mesmo labirinto.
Obrigado pela partilha

Beijos

Apenas eu disse...

Fernando Pessoa disse algures, que pensar é estar cego... o pensar inibe o coração.
Eu ou bem que sinto
ou bem que penso

ás vezes prefiro não pensar...
outras penso demais...
mas deixa que te diga no fim fod**** sempre :))

O poema é lindo!
Desculpa a asneira mas teve de ser.

Grandes beijokinhas

Pedro Barata disse...

Belíssima escolha!
Beijinhos

ลndreia disse...

Que bonito! *

escarlate.due disse...

belo!!
e eu que nem sou adepta de poesia, a gostar deste poema

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

mdsol disse...

O poema muito bem escolhido! E crê qu ete lemos!

:)))

paulofski disse...

Simples, intenso e verdadeiro.

Mas que lindo poema, muito bom mesmo.

Karochinha disse...

E o que mais desejas, OnlyMe, é que alguém te leia assim, pelo teu todo.....desejo que sim, de verdade!!!!!!

Beijocas

Skywalker disse...

Belo poema

Beijokas