sábado, 28 de março de 2009



Se me obrigassem a dizer porque o amava, sinto que a minha única resposta seria:
''Porque era ele, porque era eu''

Michel de Montaigne

Fotografia: Olhares/Ana Rodrigues

9 comentários:

Fadinha da Sombra disse...

Belas palavras!

Bom fim de semana

Beijitos :)

Nuno Pereira disse...

Passei pelo meu canto e encontrei o meu pombo, trazia uma mensagem simples, mas que ma levou a lê-la já três vezes!
E como adoro o meu pombo, vou voltar a enviar-to, para ele te debicar o braço meigamente para que baixes o rosto que ele leva um beijo meu para ti.
E te desejar um fim de semana cheio de..... olha de amêndoas de chocolates.

mdsol disse...

E que boa explicação!
:))

as velas ardem ate ao fim disse...

E estava tudo dito!

um bjo

Burzum disse...

E basta isso... **

Eu mesma! disse...

Durante algum tempo procurei resposta a essa pergunta....

porquê?

e cheguei à conclusão que existam perguntas na vida para as quais não conseguimos encontrar nenhuma resposta válida...

Skywalker disse...

Porque os sentimentos não se explicam é que os poetas não se cansam de escrever.

Beijokas

susana disse...

e com palavras tão simples está tudo dito:)
um abraço only
su

Incapaz disse...

No final do filme "Road to Perdition", há uma deixa que quase me fez chorar quando vi o filme no cinema. Talvez pela proximidade de um momento trágico na minha vida.
Perguntavam ao filho do bandido se ele achava que o pai dele era bom ou mau.
Ele simplesmente respondia "Era o meu pai".