domingo, 22 de março de 2009


Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma para SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das ideias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco que eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

Clarice Lispector


Esta Senhora consegue deixar-me sem respiração e totalmente arrepiada quando a leio. É impressionante a sua escrita!! Sensibilidade e realidade é o que mais me fascina!!


Fotografia: Olhares/Isabel Machado

14 comentários:

Skywalker disse...

Afinal escreve o que todos pensamos e sentimos bem cá no fundo.
Obrigado pela partilha.

Beijokas

Milésimo disse...

Eis um exemplo de como se pode repetir palavras e até mesmo frases sem ser monótono e vulgar.
A Clarice Lispector fazia-o com mestria.
Os seus textos e a sua obra falam por si.
Tens muito bom gosto literário e agradeço-te tambem esta partilha.

Mas fico á espera de um texto escrito por ti pois esses tambem gosto muito.

SOHNIJIEB

Eu mesma! disse...

Incrivel....
as palavras dela são muito mas muito verdadeiras...

e o som de fundo que escolheste.... excelente forma de ler o texto....

bom domingo!

Maria disse...

é uma mulher que escreve o que sente, da experiência que tem, e assume toda essa coragem.
quantos de nós gostaríamos de saber por cá fora tudo o que sentimos?

Beijo

Liliane disse...

É realmente fantástica... Toca bem lá no fundo...

BJOS e resto de bom fim de semana.

susana disse...

é fácil encontrar uma prenda para ti:) eheheh
beijinho
su

Tinta Azul disse...

é como se escrevesse as "nossas" coisas.

Vi uma exposição sobre ela no Rio de Janeiro no Verão passado que adorei.

Bijinho grande para ti :)

Burzum disse...

Simplesmente lindo! Adorei o texto. Adorei o blog. Pretendo seguir-te =) Bj

Karochinha disse...

Deixa-nos a pensar sobre tudo e ao mesmo tempo, parece que não se consegue pensar em mais nada, está tudo dito e escrito e profundo, tão profundo!
Obrigada por este texto maravilhoso, escreve também, assim como tens essa tua sensibilidade para escolher estes pequenos grandes tesouros também a tens para a Tua escrita!
Beijocas

vício disse...

cheguei à conclusão que nunca fui realmente feliz! nem sabia que a felicidade faz dormir de olhos abertos!

Bruce disse...

Está mesmo muito bonito este texto...

Pelo que já mostraste aqui ela é realmente uma escritora que escreve coisas que todos pensamos, mas que nem sempre conseguimos passar para palavras...

escarlate.due disse...

e tens razão, porque é realmente soberbo o que escreve

mdsol disse...

:)))

maripoza disse...

E.. palavras para quê? Está tudo dito! Texto fantástico!

Beijo!