segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Canção na plenitude


Não tenho mais os olhos de menina
nem corpo adolescente e a pele
translúcida há muito se manchou.
Há rugas onde havia sedas, sou uma estrutura
agrandada pelos anos e o peso dos fardos
bons ou ruins.
(Carreguei muitos com gosto e alguns com rebeldia.)

O que te posso dar é mais que tudo
o que perdi: dou-te os meus ganhos.
A maturidade que consegue rir
quando em outros tempos choraria,
busca te agradar
quando antigamente quereria
apenas ser amada.

Posso dar-te muito mais do que beleza
e juventude agora: esses dourados anos
me ensinaram a amar melhor, com mais paciência
e não menos ardor, a entender-te
se precisas, a aguardar-te quando vais,
a dar-te regaço de amante e colo de amiga,
e sobretudo força — que vem do aprendizado.
Isso posso te dar: um mar antigo e confiável
cujas marés — mesmo se fogem — retornam,
cujas correntes ocultas não levam destroços
mas o sonho interminável das sereias.

Lya Luft

15 comentários:

Peregrina disse...

Nós somos o que a vida nos tornou. Melhores ou piores, somos nós. Aceitemo-nos como tal! :)

Um beijinho*

Fragmentos Intemporais disse...

Amiguita
Passa no meu cantinho, tenho lá um prémio para te oferecer.

Beijocas.

Incapaz disse...

Lindo. Sério.
Nem sequer conhecia a autora.
Sem gostar muito de leituras, os textos que colocas aqui são realmente soberbos.
Obrigado pela partilha.

sonhos/pesadelos disse...

nada é eterno..o que fustiga o corpo não deterioriza a mente, enquanto uma se vai perdendo a outra vai se aperfeiçoando... e com é bom sinal poder presneciar todas essa mudanças, é sinal de que estamos vivos e lucidos!
bjs endiabrados

impulsos disse...

Mais palavras para quê, se as do poema se dizem a elas próprias e se explicam como um fruto maduro, tão mais saboroso do que um verde, talvez de melhor aparência aos olhos de quem o deseja... isco do engodo...

Beijo

Apenas eu disse...

eu adoro a Lya Luft... era uma mulher muito á frente.
talvez por isso toda esta sabedoria de vida.

Parabéns esta escolha está simplesmente deliciosa.

Beijo meu

susana disse...

dás-lhe o que ÉS e é perfeito na sua imperfeição. Basta Seres.
beijinho
su

OnlyMe disse...

É isso mesmo, Peregrina. É essa ideia que interessa reter!!
Obrigada pela visita aqui ao cantinho.
Jinhos :)

Fragmentos, obrigada...
Jinhos :)

OnlyMe disse...

Incapaz, é sempre bom irmos lendo, conhecendo e aprendendo... devias fazer um esforço para leres mais! :P

Jinhos :)

sonhos, e como se diz "a experiência é um posto"...

Jinhos :)

OnlyMe disse...

impulsos, palavras para quê digo eu... tu dizes tudo e da maneira que só tu sabes dizer... ;)
Jinhos :)

Apenas eu, também gosto muito desta escritora. Palavras fortes, directas...
Jinhos :)

OnlyMe disse...

susana, é o que todos temos de fazer... SER!! Apenas isso! É gostarmos de nós, acima de tudo!!

Jinhos :)

mdsol disse...

É isso onlyyou rsrsrsr

SER autênticamente e serenamente..

:))

maripoza disse...

lindíssimo... o texto... e a imagem :)

beijo esvoaçante

francis disse...

tens isso e muito mais.

Maria disse...

Gosto da Lya Luft. Forte e inquieta. Determinada e ternurenta. Gosto.
Obrigada pelo poema aqui transcrito.

Um beijo