quinta-feira, 23 de junho de 2005

Sozinha

Olho à minha volta e não vejo ninguém...
Sinto-me sozinha e perdida...
Em um caminho que não sei por onde seguir...
Que ironia do destino...
Eu sempre tão presente...
Sou agora presenteada com essa ausência...
Uma ausência que dói e machuca...
E preenche todos os espaços...
Gritando impiedosamente dentro de mim...
Ausência de pequenas palavras...
De um sorriso sincero...
Do abraço amigo que conforta...
E da mão estendida que acolhe...
Ausência de um olhar cúmplice...
E também da compreensão...
Da solidariedade e gratidão..
Ah...eu queria apenas...
Um alguém sincero...
Que não chorasse comigo...
Mas me ajudasse a secar as minhas lagrimas...
Que não sorrisse por mim..
Mas me fizesse sorrir...
Que não resolvesse os meus problemas...
Apenas me ajudasse a encontrar as soluções...
Que não sentisse a minha dor...
Mas que amenizasse essa dor dentro de mim...
Que não sofresse comigo...
Mas aliviasse o sofrimento que corre dentro de mim...
Que não falasse por mim...
Mas ouvisse o meu silêncio...
Que não vivesse por mim...
Mas me incentivasse a seguir em frente...
Fazendo-me sentir que não estou sozinha...

Patrícia Montenegro

1 comentário:

Tão só, um pai disse...

A nossa vida individual é feita de muita vida interior. Por vezes, o que exteriorizamos é uma pequenina pontinha do iceberg.
Beijinho de bom dia.